O desleixo prejudica a procura de emprego

Desleixo para procurar emprego

Por em Desemprego


O desleixo acontece naturalmente a algumas pessoas após a fase inicial de desemprego, e quando as perspetivas para o futuro não parecem ser animadoras. Começa-se a facilitar em algumas coisas, o desânimo é grande e os cuidados que tínhamos inicialmente deixamos de os ter.

Estar desempregado nunca fez bem ao ego, nem agora nem no ano 2000 quando a taxa de desemprego era de apenas 3,9%. Estar sem emprego é uma mistura de sensações que nos leva muitas vezes a desistir de insistir, e a cair numa rotina de deixa andar e desmotivação para fazer coisas simples.

Mesmo dando-se o caso de você ser chamado(a) para uma entrevista e já não ser a primeira vez que o faz, sem que daí tenha conseguido um emprego, a postura com que encara o entrevistador e sua maneira de estar poderão evidenciar algum desleixo por estar a antever um desfecho negativo.

Cursos de Formação com Desconto →

Se você está naquele momento de desleixo em que encara tudo como negativo e perdido mesmo antes de ser confrontado para ter sempre desculpa, talvez o problema já nem seja só desleixo ou desânimo, mas algo mais profundo e de cariz psíquico.

Para conseguir superar esse desleixo e voltar a creditar em si e que vale a pena lutar que um dia as coisas vão acontecer naturalmente, primeiro é preciso acreditar no que está a ler, mas sobretudo vontade em querer compreender que só com trabalho e dedicação vai conseguir ter futuro.

Outros agradecem o seu desleixo

Se você realmente quer encontrar um emprego e tem vontade de trabalhar e que apenas está desmotivado e desleixado, lembre-se que enquanto você baixa os braços e se resigna, outros aproveitam a sua ausência para agarrar as oportunidades que vão surgindo.

Com a ajuda da Internet você pode estar atento às melhores ofertas sem sair de casa e todos os dias, sobretudo através dos alertas de emprego que maior parte dos sites hoje têm. Não há justificação para não se candidatar, ou pelo menos para ter motivos para isso.

Não esbanje o seu subsídio de desemprego

Muitas pessoas desempregadas deixam-se acomodar e vão gozando a vida e o subsídio de desemprego como se ele fosse eterno. Porquê esperar que o subsídio acabe para só depois pensar no futuro?

Não se desleixe até chegar ao ponto de esbanjar todo o seu subsídio de desemprego, pense que no futuro poderá vir a precisar mais dele do que agora e que depois já não o tem.

Saber que o subsídio tem um prazo e que depois disso ficará sem esse rendimento, tem que ser um fator extra para alertá-lo(a) que não pode ser desleixado e que tem que encontrar um emprego.

Estar ativo faz bem ao ego

Se os seus esforços têm sido em vão e sente-se cada vez mais desmotivado(a), experimente fazer algo que lhe dê motivação e alegria. Estar sem fazer nada não é uma imposição do desemprego. Faça coisas úteis para si, para os outros, para a comunidade, mantenha-se ativo e vai ver que consegue superar as adversidades com outra auto-estima.

Aceite um trabalho temporário

Se durante o tempo que estiver a receber o subsídio de desemprego surgir uma oportunidade temporária, aproveite. Além de poder voltar à vida ativa, posteriormente poderá voltar a receber o subsídio remanescente.

O trabalho temporário não é menos dignificante que outro qualquer, simplesmente está associado a práticas pouco recomendadas que muitas vezes prejudicam os trabalhadores.

Convém sempre informar-se das condições contratuais antes de assinar qualquer documento.

Nós ajudamos a encontrar
o emprego certo para si.

Nós ajudamos a encontrar os
candidatos certos para a sua empresa.