Negociar o salário na entrevista

Negociar salário numa entrevista

Por em Entrevista


Nem todos os candidatos têm a sorte de poder negociar o salário durante uma entrevista, e os que têm essa liberdade muitas vezes não sabem aproveitar.

A negociação do salário pode ocorrer por duas razões, ou a empresa admite que o candidato é o ideal e quer contratá-lo, ou então apenas pretende sondar os vários candidatos selecionados sobre o salário que gostariam de auferir.

Em ambos os casos o candidato nada tem a perder, e o pior que lhe pode acontecer é permanecer no desemprego. Quem já tem alguma experiência em negociação com clientes tem alguma vantagem neste aspeto, e deve tirar partido disso para conseguir o melhor salário possível.

Cursos de Formação com Desconto →

Qualquer empresa que esteja à procura de colaboradores tem números bem definidos, não passa pela cabeça de ninguém contratar uma pessoa sem saber se há dinheiro para lhe pagar.

Isto tudo para dizer que o candidato deve primeiro fazer o seu trabalho de casa e não mandar números para o ar à espera que algum deles sirva. A empresa sabe bem quanto quer pagar no máximo, e o candidato só tem que ser capaz de se aproximar desse valor.

Uma coisa é negociar um salário numa entrevista, outra bem diferente é negociar em transição para outra empresa. No primeiro caso a empresa pode ter vários candidatos para o mesmo cargo, e pode dar-se ao luxo de escolher o melhor em termos de relação qualidade / salário. Na segunda equação a empresa só tem interesse naquele colaborador em particular, e geralmente oferece acima do valor esperado.

Se você vislumbra a oportunidade de conseguir um ordenado melhor do que aquele que tinha inicialmente previsto, tome nota destas dicas.

Seja paciente

Não tome a iniciativa de falar em números a não ser que a entrevista esteja a aproximar-se do fim sem que isso tenha sido falado. Nesse caso pergunte se é oportuno falar do salário, e mediante a resposta do entrevistador você saberá se deve investir ou não.

Avalie a oferta

Uma oferta de emprego ‘esconde’ várias situações que à primeira vista parecem normais mas que podem fazer uma grande diferença.

Se você comparar duas ofertas uma perto de sua casa com um salário mais baixo, e outra a 30 km com um salário mais alto, a diferença poderá estar nos custos de deslocação.

Nem todas as propostas são as melhores nem piores à primeira vista. Concentre-se nos pormenores como comissões, deslocações, refeições, subsídios, progressão dentro da empresa, pagamento de horas extraordinárias e outros benefícios.

Avalie o que é para si a melhor proposta, porque nem sempre o salário justifica tudo.

Conheça os valores do mercado

Antes de atirar números para o ar convém que você saiba que valores o mercado está a pagar para cargos ou perfis idênticos. Pesquisa na Internet, sonde os seus amigos, fale com outros profissionais, consulte os jornais, associações de profissionais do setor, etc.

Quando tiver que mencionar um valor comece sempre por cima, para poder ter margem para baixar. Tenha um valor mínimo em mente e não aceite negociar abaixo desse valor.

Considere uma contraproposta

Na entrevista quando lhe é proposto um valor e há interesse real em contratá-lo, peça uns dias para pensar e pedir uma opinião aos familiares próximos. Durante esse tempo de reflexão prepare a sua contraproposta com argumentos fortes que podem mudar os valores inicialmente discutidos.

Peça para agendar uma reunião ou encontro para discussão de detalhes. Nessa altura leve consigo um documento com a sua contraproposta e apresente os seus argumentos.

Nós ajudamos a encontrar
o emprego certo para si.

Nós ajudamos a encontrar os
candidatos certos para a sua empresa.