Layoff: O que fazer após ter sido dispensado

O que fazer após ter sido dispensado

Por em Layoffs


Nos últimos tempos não se tem ouvido falar tanto em layoff, no entanto o receio está sempre presente quando uma empresa enfrenta dificuldades. Este método de dispensa de trabalhadores é muito usado para reduzir custos, mas muitas vezes acaba em despedimento coletivo.

Não é uma situação fácil de digerir para os trabalhadores uma vez que são dispensados das suas funções e poderão mesmo nunca mais voltar à empresa. É uma angústia tremenda e a incerteza quanto ao futuro fica bem patente nas suas tomadas de decisão muitas vezes tardias. É preciso reagir e começar desde logo a trabalhar para encontrar soluções, caso consiga emocionalmente fazer esse trabalho.

Cursos de Formação com Desconto →

Se o layoff for total e o trabalhador fica impedido de exercer funções, pode perfeitamente procurar outro emprego e caso isso aconteça chegar a acordo para rescisão. Saiba que qualquer trabalhador que esteja em layoff pode exercer outras funções fora da entidade empregador e receber por isso.

Durante o regime de layoff que não pode ser superior a 6 meses (em casos de catástrofes pode chegar até a 1 ano ou se renovado por 6 meses com o consentimento dos trabalhadores), os trabalhadores têm direito a receber uma compensação financeira que não pode ser acumulada com o subsídio de desemprego.

Não é uma situação fácil porque por um lado não sabemos que futuro terá a empresa, e por outro lado também não existe confirmação oficial de despedimento que permita receber o subsídio de desemprego e procurar um outro emprego a tempo inteiro.

Inicialmente conte apenas ao seu circulo de amigos ou familiares mais próximos

Numa fase prematura após receber a notícia de layoff alguns trabalhadores tendem a reagir a quente e com o coração na boca. Por mais razão que possam ter é preciso medir as palavras e os atos para não perder tudo o que foi construído durante uma vida – a sua reputação. As empresas do mesmo setor de atividade conhecem bem as equipas umas das outras e os boatos correm depressa. Não hipoteque o seu futuro com atitudes que mais tarde irá arrepender-se de ter feito, e em contrapartida comunique apenas essa má notícia ao seu circulo privado.

Seja duro nas negociações

Ser duro não é a mesma coisa que ser bruto. Você deve negociar até à exaustão pelas melhores condições possíveis para aceitar o layoff. Deve manter-se calmo, afável e sobretudo interessado em ouvir as propostas que lhe querem transmitir. Depois disso reflita e negoceie com algumas intransigências a sua saída.

Não procure um novo emprego desesperadamente

O que sucede aos trabalhadores que são sujeitos a layoff é ir logo a correr ao computador mais próximo enviar candidaturas como se não houvesse amanha. Não é feita qualquer preparação, o currículo não é revisto nem tratado convenientemente e raramente as empresas vão nessa cantiga. Procure estabilizar emocionalmente para depois começar esse trabalho com mais calma.

Corte despesas rapidamente

Esta é uma medida que tem de ser drástica e logo atacada desde início. Você vai perder um rendimento que era certo todos os meses e mesmo recebendo alguma compensação você tem de cortar despesas. Reveja todos os seus contratos, faça uma listagem em excel e veja quais são os seus gastos supérfluos ou aqueles que pode conseguir uma redução negociando.

Atualize o seu perfil nas redes sociais

Assim que estiver estabilizado emocionalmente deve tentar por todos os meios admitir que tem de libertar-se desse estigma e voltar à luta para procurar um emprego. A alteração do seu estado nas várias redes sociais principalmente no LinkedIn, é um primeiro passo para iniciar uma nova etapa na sua vida. Deve também editar e inserir mais dados sobre a sua vida profissional, competências e experiência que adquiriu, e expor-se perante as empresas como apto a aceitar novos desafios.

Nós ajudamos a encontrar
o emprego certo para si.

Nós ajudamos a encontrar os
candidatos certos para a sua empresa.