Trabalhar por Turnos: Vantagens e Desvantagens

Trabalhador da Indústria

Por em Carreira


Trabalhar por turnos, muitas vezes, não é uma opção mas uma inevitabilidade, sobretudo nalgumas profissões. Um emprego sem horas certas tem, como tudo, vantagens e desvantagens, porém, uma coisa é certa, esse ritmo desregrado terá implicações no seu estilo de vida e no seu organismo. Deve, por isso, avaliar os prós e os contras dum trabalho assim. Pode ser tentado a pensar sobretudo nas desvantagens do trabalho com horários irregulares, mas convém também olhar para o outro lado desta moeda. Afinal, nem tudo é mau.

Trabalhar por turnos significa que o trabalhador ocupa o seu posto de trabalho a um determinado ritmo, que pode ser rotativo, contínuo ou descontínuo, sendo que as funções que exerce podem ser executadas a horas diferentes durante um dado período de dias ou semanas. O Código do Trabalho determina que devem ser organizados diferentes turnos sempre que o período de funcionamento ultrapassa o horário de trabalho. A duração de trabalho de um turno, porém, não pode exceder as 8 horas diárias de trabalho estipuladas por lei, embora esta duração possa ser diferente considerando o contrato de trabalho firmado entre o trabalhador e a entidade empregadora. A lei determina, no entanto, que o trabalhador só pode mudar de turno após gozar do seu dia semanal de descanso.

Cursos de Formação com Desconto →

Caso o turno de trabalho decorra no período noturno, o trabalhador tem direito a um acréscimo no vencimento, ou existe ainda a possibilidade de auferir de subsidio de turno, o que é, claro, uma vantagem.

O facto de ter um horário descentrado da maioria pode também ser vantajoso porque evita as horas de ponta e consegue fugir ao trânsito, tem a possibilidade de agendar ou tratar de compromissos aproveitando o horário rígido de outros, como nos serviços públicos ou nas idas ao médico, e pode ainda usar o seu horário a seu favor na gestão familiar, aproveitando o período em casa para estar com os filhos. Quem trabalha num horário rígido das 9h às 18h, normalmente, tem de pedir para sair mais cedo para ir à reunião da escola dos filhos, não consegue ir ao cinema a meio da tarde a uma sessão pouco concorrida, e tem de fazer compras quando toda a gente faz o mesmo. Quem trabalha por turnos pode contornar tudo isto, além de que consegue fugir da rotina, o que, por vezes, pode ser tão agradável.

Há, no entanto, outras implicações do trabalho por turnos que são menos atrativas. Uma das principais queixas tem a ver com a alteração no ritmo do sono, que redonda em insónias e dificuldade em dormir. Além do mais, há tendência para aproveitar o dia, quando não se trabalha, para um conjunto de atividades, prescindindo também de tempo de repouso. Esses factos repercutir-se-ão inevitavelmente no trabalho, com maior dificuldade de concentração, alterações de humor e sonolência. O desgaste físico e psicológico destes trabalhadores é também muito elevado. Por outro lado, o facto de estes trabalhadores, muitas vezes, fazerem uma vida ao contrário da maioria tem implicações na sua vida social, no relacionamento com os amigos, e mesmo na sua vida familiar quando os horários não se interligam. Por fim, as rotinas alimentares e os horários das refeições também são alterados, o que tem consequências sobre a saúde. Nesse sentido, é importante contrariar ou contornar as desvantagens deste tipo de trabalho.

Procurar manter uma alimentação saudável, sem grandes oscilações nos horários, é quase uma exigência. Se a isto juntar as 7 horas de sono, no mínimo, mesmo que fora do horário em que a maioria das pessoas dormem, é meio caminho andado para evitar as consequências mais desagradáveis. Não resolve tudo, mas uma boa dica é desligar o telemóvel.

Nós ajudamos a encontrar
o emprego certo para si.

Nós ajudamos a encontrar os
candidatos certos para a sua empresa.