Contratos de Emprego de Inserção com um corte de 26%, pelo Governo

Governo Português

Por em Notícias


Diminuição das verbas do IEFP e constrangimentos orçamentais são as razões apontadas para menos 18.000 pessoas perderem este benefício, este ano.

Ora, estas 18.000 pessoas são os 26% apontados pelo Governo, ficando a beneficiar destes Contratos de Emprego de Inserção cerca de 50.000 pessoas contra as 68.000 do ano passado e que visam desempregados de longa duração, vítimas de violência doméstica e ex-reclusos, beneficiários de subsídio social de desemprego e de rendimento social de inserção.

Quem recebe as candidaturas destas pessoas são as instituições particulares de solidariedade social e as autarquias.

A diminuição das verbas tem a ver com a programação do Portugal 2020, que baixou os valores para a formação e emprego e os constrangimentos existentes, face à conjuntura atual.

 

Nós ajudamos a encontrar
o emprego certo para si.

Nós ajudamos a encontrar os
candidatos certos para a sua empresa.