Contratos a prazo dominam as contratações no Estado

Repartição de Finanças

Por em Notícias


No primeiro trimestre deste ano, os contratos a prazo lideraram as contratações por parte do Governo atual.

Dentre as contratações, quer a prazo, quer em comissão de serviço ou mandato, os funcionários admitidos nestas condições, não equivalem as empregos certos e permanentes. Tanto, que no mesmo período, efectivamente passaram a haver menos 635 empregos permanentes.

No mesmo período, o aumento do número de empregados, deve-se aos novos contratos a termo de médicos, enfermeiros e professores.

Na realidade presente, o Estado tem cerca de 75.800 pessoas a termo, das quais 5.400 foram contratadas no último ano e destas últimas 4.500 têm contratos a prazo.

Foto: JN

Nós ajudamos a encontrar
o emprego certo para si.

Nós ajudamos a encontrar os
candidatos certos para a sua empresa.